Penitenciária de Canoas registra primeiro assassinato

Homem de 48 anos foi morto por espancamento e asfixia dentro do módulo 3

Um preso foi encontrado morto por volta das 6h30min desta quarta-feira (22) dentro de uma das celas do módulo 3 da Penitenciária Estadual de Canoas. O corpo de Cláudio Luiz Oliveira dos Santos, 48 anos, estava pendurado em uma das grades por um fio enrolado no pescoço. Essa é a primeira morte dentro do complexo penitenciário desde sua inauguração, em março de 2016.

O complexo prisional é considerado modelo no Estado, uma vez que presos são obrigados a usar uniforme, não há cantinas para vendas de alimentos, detentos ficam em celas fechadas e familiares não podem realizar visitas levando sacolas. Na sexta-feira, foi revelado que integrantes de facções estão presos no local.

Segundo o titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Canoas, delegado Luís Antônio Firmino, os policiais foram informados de um suicídio dentro da casa prisional, mas quando chegaram ao local verificaram que a cena era típica de homicídio, já que havia sinais de luta corporal.

— O preso foi morto por asfixia. Tinham sete presos na cela e ninguém percebeu, não chamou por socorro. A própria circunstância da morte já alertou os policiais. Eles analisaram a cena e acharam estranha a pessoa se suicidar naquele ambiente. A perícia veio e confirmou que não foi suicídio. Os policiais perceberam sinais de luta corporal.

Ainda conforme o delegado, foram colhidos materiais dos presos que estavam na cela para saber quem teria lutado com a vítima.

É aguardado posicionamento da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: