O número de homicídios e roubos com morte no Rio Grande do Sul caiu nos nove primeiros meses deste ano

Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual da Segurança Pública. (Foto: Divulgação)

Os crimes contra a vida mantiveram a tendência de queda no Rio Grande do Sul entre janeiro e setembro deste ano na comparação com o mesmo período de 2017. Dados da criminalidade divulgados nesta terça-feira (16) pela Secretaria da Segurança Pública apontam redução de 22,9% nos homicídios e de 30,7% nos latrocínios no Estado.

Em agosto, havia sido registrada queda de 22,1% nos homicídios e de 25% nos latrocínios. A redução de vítimas fatais nos indicadores de homicídio doloso também se manteve, chegando a 22,3% (total de 507 mortes a menos). Com quatro ocorrências, setembro também foi o mês com a menor incidência de latrocínios em 2018.

Em Porto Alegre, as ocorrências de homicídio doloso diminuíram 19%, e as de latrocínio apresentaram estabilidade, com índice zero. No total, 17 indicadores compõem a divulgação oficial dos dados da criminalidade pela Secretaria da Segurança. Eles representam os crimes de maior potencial ofensivo contra a vida e contra o patrimônio. No âmbito estadual, apenas o crime de roubo de bancos teve alta: 2%.

Indicadores criminais

Homicídio doloso: -22,9%; latrocínio: -30,7%; furtos: -9,3%; abigeato: -26,8%; furtos de veículos: -13,7%; roubos: -19,6%; roubos de veículos: -7,5%; furtos de bancos: -24,8%; roubos de bancos: 2%; furtos de comércio: -13,2%; roubos de comércio: -27,8%; roubos de usuários de transporte coletivo: -44%; roubos de profissionais de transporte coletivo: -34,2%; ameaça contra mulheres: -3,3%; lesão corporal contra mulheres: -5,3%; estupro de mulheres: -1,3%.

Viaturas

O governo do Estado repassou 109 viaturas e 275 coletes balísticos à BM (Brigada Militar) no dia 10 deste mês. A solenidade ocorreu na Academia de Polícia Militar, em Porto Alegre, e contou com as presenças do secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, e do comandante-geral da BM, coronel Mario Ikeda.

O investimento do Estado para a compra dos veículos e coletes foi de aproximadamente R$ 10 milhões. A aquisição aconteceu por meio de convênio entre a BM e o Detran-RS (Departamento Estadual de Trânsito) e da participação da comunidade, que destinou recursos da Consulta Popular para o reaparelhamento da corporação.

O convênio com o Detran-RS permitiu o repasse de 70 viaturas, modelo Fiat Palio Weekend Adventure. O valor unitário de cada veículo é o mesmo dos repassados pela Consulta Popular: R$ 88,7 mil. O investimento total foi de R$ 6,2 milhões.

“Conseguimos que a segurança voltasse a constar na Consulta Popular e o resultado está aí, comprovando a vontade das comunidades em dar a sua contribuição. Da mesma forma, o Detran-RS é um parceiro estratégico, com o qual as nossas instituições desenvolvem um trabalho significativo na questão do combate à receptação de veículos roubados”, destacou o secretário Cezar Schirmer.

“Essas viaturas, os coletes e as motocicletas serão de extrema importância, pois vão dar mais segurança aos nossos policiais militares que estarão mais equipados”, afirmou o comandante-geral da BM.

 

fonte: O Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: