Na Arena, Grêmio perde para o Santos na estreia do Brasileirão

Após sair perdendo por 2 a 0, time de Renato Portaluppi marcou um gols nos acréscimos, com Everton

Em uma manhã marcada por homenagens a “Seu Verardi”, o funcionário mais antigo do Grêmio, que morreu na quarta-feira passada, o time pelo qual o ex-dirigente trabalhou ao longo de 54 anos foi superado por uma estratégia muito bem montada pelo técnico do Santos, Jorge Sampaoli.

A derrota por 2 a 1 na Arena, neste domingo (28), passou em grande parte pela surpreendente formação mandada a campo pelo treinador argentino, que escalou a equipe com três zagueiros, dois alas, uma linha de três no meio e um ataque veloz, com Sasha e Soteldo. Já o Grêmio foi a campo com os mesmos jogadores que atuaram nos dois empates com o Inter, que deram o título gaúcho ao Tricolor nas cobranças de pênalti, e também na vitória sobre o Libertad, no Paraguai, pela Libertadores.

Logo nos primeiros minutos já era possível observar as marcações altas das duas equipes. Mas, aos cinco minutos, apareceu a eficiência santista. O lateral-esquerdo Felipe Jonatan lançou para Jean Lucas escorar de peito para Eduardo Sasha, que dominou entre Geromel e Kannemann e tocou por cima do goleiro Paulo Victor para fazer Santos 1 a 0. E o time do litoral paulista não parou por aí.

Pressionando a saída de bola do Grêmio, os visitantes continuaram ameaçando a meta gremista.A primeira boa chegada do Tricolor ao ataque aconteceu aos 13, quando Cortez tabelou com Alisson, que foi ao fundo pelo lado esquerdo de ataque e cruzou, mas a defesa santista cortou antes que André alcançasse a bola. Os minutos seguintes tiveram o Grêmio com a bola, tentando superar o paredão defensivo montado por Sampaoli — sem sucesso.

As melhores chances saíram aos 24 e aos 29 minutos, com Jean Pyerre e Leonardo Gomes, mas pararam no goleiro Vanderlei. Justamente quando o time de Renato Portaluppi estava melhor, veio o segundo gol santista. Aos 34, Soteldo cobrou escanteio e Paulo Victor tirou de soco. A bola foi em direção ao Alisson, que errou ao tentar proteger e deixou Felipe Jonatan tomá-la, invadir a área e arrematar com força, sem chances para o goleiro gremista: 2 a 0.

O que poderia ser a reação gremista foi frustrada pela arbitragem. Aos 43 minutos, Jean Pyerre lançou Cortez na esquerda, o lateral deu uma passe rasteiro para André concluir para o fundo das redes. O problema é que Cortez estava à frente da linha de zagueiros, em posição irregular. A arbitragem marcou e, rapidamente, o VAR confirmou o impedimento e invalidou o gol tricolor.

No segundo tempo, o Grêmio começou mal. Logo no primeiro minuto, Cortez errou um passe e obrigou Kannemann a fazer uma falta, o que gerou muita reclamação da equipe adversária, que queria a expulsão do zagueiro, que já tinha recebido um cartão amarelo na etapa inicial. A primeira chegada gremista foi de falta, aos 11 minutos, com Matheus Henrique. O volante chutou à esquerda do gol de Vanderlei.

 Em seguida, o Grêmio reclamou um pênalti sobre Everton, mas nada foi marcado. Até mesmo o VAR foi acionado, mas confirmou que não houve falta no atacante gremista. Enquanto o Santos tentava escapar em contra-ataques, especialmente com o pequenino Soteldo, Renato mandava a campo Diego Tardelli, Luan e Felipe Vizeu para tentar ao menos o empate.

Relembre como foi o jogo na Arena

O time, de fato, melhorou, mas o gol teimava em não sair. O Tricolor teve três grandes chances, aos 37, aos 38 e aos 42. A primeira, após cobrança de escanteio de Luan, quando Vizeu cabeceou para fora, muito perto do gol. Na segunda, Vanderlei fez três defesas em sequência, em chutes de Tardelli e André, duas vezes. A última delas, foi uma meia bicicleta de André, que acertou a trave. Na sobra, Tardelli chutou em cima do goleiro adversário.

O gol foi sair apenas aos 47. Tardelli tocou para Maicon, que deu para Everton, e o atacante da Seleção Brasileira — que estava sendo observado por Tite na Arena — colocou a bola para dentro. Assim, mesmo fazendo um bom segundo tempo, o Grêmio não buscar o empate acabou derrotado em casa na estreia do Brasileirão. Um início ruim para quem quer voltar a vencer o Brasileirão depois de 23 anos.

fonte: Gaucha zh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *