Mais três assassinatos ocorrem no bairro Formoza, em Alvorada

Segundo delegado, casos estão relacionados com o tráfico de drogas na região

Um homem foi encontrado morto e uma mulher gravemente ferida no bairro Formoza, em Alvorada, na Região Metropolitana, por volta das 22h desta segunda-feira (8). No mesmo bairro, nesta madrugada, quatro pessoas de uma mesma família foram assassinadas.

O casal estava com marcas de tiros. Segundo a Brigada Militar, o homem foi identificado como Patrick Dultra e não teve a idade confirmada. Já a mulher foi socorrida em estado grave a um hospital.

o final da tarde desta segunda, moradores relataram que ouviram um tiroteio na região. A Brigada Militar chegou a realizar buscas, mas não encontrou nenhum suspeito ou vítimas. Não há informação se os casos estão relacionados.

A Polícia Civil está investigando os crimes e acredita que a disputa pelo tráfico de drogas seja a motivação.

Após a chacina com quatro mortos ocorrida ontem, o bairro Formoza, de Alvorada, na região Metropolitana de Porto Alegre, registrou mais três assassinatos. No início da manhã de hoje ocorreu um tiroteio na rua Angelina Dias. No local, policiais militares encontraram um homem baleado. Já na rua Tasso Fragosso, no mesmo bairro, ocorreu nova troca de tiros, que deixou um homem morto, alvejado por diversos disparos. A vítima foi deixada na via pública, já sem vida, por ocupantes de um Voyage prata. Os quatro homens que estavam no veículo também são autores da tentantiva de homicídio ocorrida minutos antes.

No final da noite de segunda-feira, uma dupla de pistoleiros chegou de motocicleta e invadiu uma residência na rua E. Um casal foi baleado, sendo que um jovem de 20 anos teve óbito no local e uma adolescente de 15 anos morreu durante atendimento médico no Hospital Alvorada, durante a madrugada. Na casa foram encontradas porções de maconha. Policiais militares do 24º BPM atenderam inicialmente as ocorrências. Todos os crimes estão sendo investigados pela Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Alvorada.

Titular da 1ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, o delegado Rodrigo Bozzetto confirmou que os casos estão relacionadas à disputa pelos pontos de tráfico em Alvorada. “Isso já está claro”, frisou. Ele afirmou que foi reforçada a equipe de investigação. Responsável pelo Comando de Policiamento da Capital (CPM) da Brigada Militar, o coronel Oto Eduardo Rosa Amorim já determinou o reforço do patrulhamento em Alvorada. “Estamos intensificando ações de abordagem, tentando identificar os envolvidos e trocando informações com a Polícia Civil”, detalhou. Segundo ele, as execuções surpreenderam pois a cidade estava “calma”. Nos três primeiros meses deste ano, por exemplo, o número de assassinatos teve uma queda de 52% na comparação com o mesmo período. “Queremos saber o motivo desses homicídios e o que ocasionou-os de uma hora para outra”, afirmou o oficial.

Na madrugada de segunda-feira, quatro pessoas de uma mesma família foram executadas dentro de uma casa em um beco da rua Guaíba. Os atiradores executaram um homem no interior da moradia. Depois, a namorada da vítima foi obrigada a levar os pistoleiros para a casa da mãe e do padrasto, onde ambos também foram mortos. A namorada acabou sendo executada na rua. Duas crianças foram poupadas.

fonte: correio do povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *