Após uma semana, morte de motorista de app é lembrada com missa e manifestação em Porto Alegre

Corpo de motorista foi encontrado no dia 22 de julho, em uma estrada vicinal de Viamão

Com camisetas brancas e faixa, familiares do motorista de aplicativo Sidney Moreira, encontrado morto há uma semana em uma estrada vicinal em Viamão, protestaram na manhã deste domingo (29). A manifestação ocorreu em frente à Paróquia Nossa Senhora da Salete, zona norte de Porto Alegre, após a missa de sétimo dia.

— A gente quer justiça. Agora a investigação está com a polícia — se limitou a dizer a viúva Aline Prunes, bastante emocionada.

Além da esposa, o motorista, que também atuava como representante comercial, deixou uma filha de sete anos, quatro irmãos e a mãe. Ainda abalado com a perda, o irmão dele, o representante comercial Altair Moreira, 50 anos, classificou o momento como “muito difícil”.

— É o tipo de morte que ninguém espera. A morte esfacelou toda uma família. Ele era um irmão parceiro, rapaz 100% — destaca o irmão.

O sobrinho da vítima Cássio Silva, 27 anos, era outro que pedia por justiça:

— A gente quer que se ache o culpado, que meu tio não seja só mais um número, uma estatística, mais uma morte. Depois dele, outros motoristas foram mortos — observa o familiar.

— Queremos os caras (autores do crime) atrás das grades — salientou uma das irmãs de Moreira e mãe de Cássio, a vendedora Sandra Moreira Silva dos Santos, 52 anos.

Além de Moreira, a missa homenageou outras duas pessoas. Próximo do final da celebração, os familiares dos três falecidos foram chamados o altar e receberam uma vela.

— Significa a ressurreição do Senhor — explicou o padre ao microfone, antes de chamar o público para rezar um Ave Maria.

Além da oração, os fieis pediram a Deus “descanso eterno” aos três homenageados.

Mãe de motorista é amparado por neto após missa de sétimo dia
Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Protesto na segunda-feira

Familiares e colegas de aplicativo de Moreira planejam uma carreata na segunda-feira (30). A concentração ocorre às 8h no Largo da Epatur. No trajeto, o grupo pretende passar por três pontos: pela prefeitura de Porto Alegre, Câmara de Vereadores e pelo escritório da Uber, localizado na Avenida Carlos Gomes.

— Vamos parar Porto Alegre — salienta Sandra.

O protesto está sendo convocado pela Associação Liga dos Motoristas de Aplicativos (Alma).

Polícia investiga crime

O crime segue sendo investigado pela Delegacia de Homicídios. Conforme a titular da especializada, Caroline Jacobs, ainda não foi possível determinar se ocorreu um latrocínio (roubo com morte) ou um homicídio.

— Como a gente deu início as investigações, o caso segue com nós. Mas a gente não descarta nada — observa a delegada.

Sidney Moreira, 41 anos, foi morto a tiros em Viamão
Facebook / Reprodução

Conforme a delegada, a hipótese de ter ocorrido um homicídio perde força porque, segundo familiares, Moreira não tinha desavenças com outras pessoas e nem sofria ameaças. Além disso, não tinha antecedentes criminais.

Na semana passada, a polícia teve acesso a imagens de onde o carro de Moreira partiu, próximo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Viamão. Entretanto, as imagens não trouxeram elementos novos para a investigação, pois estava escuro na hora do embarque.

Por outro lado, os investigadores receberam o laudo da perícia que apontou que a morte ocorreu fora do carro, já na estrada vicinal. Segunda a delegada, a vítima foi atingida por um tiro no rosto. O carro do motorista foi encontrado a 16 quilômetros de distância, próximo de onde ocorreu o embarque.

fonte: GauchaZH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *